sexta-feira, 21 de setembro de 2012

O efeito da amizade







Tudo morre. Inclusive uma amizade. Sim uma amizade também pode ficar agonizante.  E Você nem perceber enquanto ela morre em seus braços.

Isso aconteceu com Joana. Logo Joana que sempre foi tão fechada. E que seu mundo parecia bastar. Joana tinha vontade de ter uma melhor amiga. Como todas as suas colegas de classe tinham, ou  ao menos pareciam ter. Alguém para trocar confidencias.

No entanto essa coisa simples, que com a maioria das pessoas acontece naturalmente, simplesmente parecia não estar disponível a Joana.  Então ela simplesmente não pensava nisso e se concentrava nos estudos. Afinal para que pensar em algo totalmente fora de possibilidade? Para ficar frustrada? Em que isso mudaria as coisas?

No entanto mesmo contra todas as probabilidades Joana encontrou essa amiga. E elas realmente trocaram confidencias. Tiveram desentendimentos e se se entenderam.  E tudo parecia perfeito para Joana.

Mas parece que a visão de quem sempre teve amigos é diferente daquela de quem nunca teve. Parece que o que para Joana é muito para a maioria é pouco. E que as confidencias de Joana parecem estranhas demais. E que é estranho demais que Joana se espante com coisas consideradas comuns.

Talvez realmente seja demais para alguém que sempre foi aberta ao mundo, lidar com alguém que se fechou a tal ponto.

Mas é difícil para Joana lidar com tamanha exigência, que sequer é visto como exigência e sim como o que todos esperam.  Se isso é o que todos esperam para  Joana todos são exigentes.. srsrs

A unica coisa que Joana sabe no momento é que ela achava tudo estar perfeito enquanto a amizade agonizava em seus braços.  Sem perceber o efeito dominó que estava ocorrendo.Percebendo isso apenas após todas as peças estarem no chão.

Talvez a amizade ressurja um dia, talvez não. Mas de qualquer forma há algo que Joana quer que sua amiga (ou ex amiga) saiba.Mesmo que após tudo o que houve elas nunca mais se falem.

" No tempo em que estive com você meu mundo se expandiu. E mesmo que nunca mais nos falemos eu nunca mais serei a mesma. Mesmo que eu queira me fechar eu não conseguirei. Quando se experimenta o gosto de uma amizade verdadeira nunca mais se é o mesmo. Por isso eu agradeço por tudo o que você me proporcionou."

É isso que Joana gostaria que a amiga soubesse mesmo que a amizade morra.  O efeito da amizade na outra pessoa nunca morrerá.

E Joana continuará a se relacionar., mesmo com todos os riscos envolvidos.  E continuará sem fingir concordar com o que não concorda.  Talvez um dia Joana pegue o jeito de se relacionar adequadamente.

2 comentários:

  1. Olá Luciana
    Postagem divulgada no Portal Teia
    Até mais

    ResponderExcluir
  2. Minhas condolências! É uma pena ver uma amizade agonizar. Às vezes está em nós dar uma salutar medida para que ela reviva, ou então buscar em nós o consolo para que a sua ida não desmonte a flora do nosso coração!

    ResponderExcluir