domingo, 17 de junho de 2012

Espelho, espelho meu



Espelho, espelho meu

Haverá alguém mais paradoxal que a Flor?

Como pode alguém clamar por independência

e se ressentir se dizem:

Se vira sozinha!!


E querer se relacionar mais intimamente

Mas em uma intimidade que

não venha o conflito no pacote

Nem as exigências

Será que a intimidade é sinônimo de exigência?


Como depois de dizer tanto querer

ser dona da própria vida

sentir que não pode continuar

e se sentir perdida

sem os conselhos de seu amigo

ou sem ao menos se sentir próxima dele


Como pode alguém querer independência e sentir

que não tem como fazer sozinha

espelho , espelho meu

Existirá alguém mais paradoxal que a Flor???



Um comentário:

  1. Olá, sou editora do blog: www.cadernouniversaldepoesia , eu estou abrindo um espaço no meu blog para novos poetas, está a fim de participar?

    ResponderExcluir