sexta-feira, 27 de maio de 2011

Romance?




 

Para que romance?

a flor pensa

Para que colocar

sua felicidade nas

mãos de outra pessoa?

 

Não vivo sem você

é o que os apaixonados dizem

e a Flor considera isso loucura

 

Para que ela entraria em um romance?

Para ter de aturar crises de ciúme?

Para ser controlada?

Para ter mais um problema?

 

Nem todos os relacionamentos são assim

dizem a Flor!!! E ela concorda

Ao menos racionalmente

Mas ao sentir  a Flor

sente: romance é se perder

de si mesma!!! E por mais

irracional que seja é o

que ela se sente no momento

 

Existirá alguém capaz de mudar

a visão da  Flor? Alguém capaz

de derrubar suas defesas?

Talvez sim, talvez não

no momento como a musica diz

a Flor prefere continuar distante!!!

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Alma Trancada

alma trancada

 

Hoje a Flor percebe

o quanto trancou sua alma

ela cumpria seus compromissos

rigorosamente mas sua alma

não estava presente

 

Não havia sentimento no que fazia

nem mesmo entusiasmo….

Claro que a Flor tinha sentimentos

apenas não ousava expressa-los

 

Se estava triste a ninguém contava

a não ser quando não dava mais

para segurar e falava em meio

a uma crise de choro…

 

Se admirava alguém também

não falava e a pessoa só saberia

se descobrisse por si mesma

 

Todos os seus sentimentos

estavam escondidos e trancados

no fundo de sua alma..

Mas parece que a alma cansou

de se esconder e os sentimentos

estão saindo do esconderijo

 

E a  Flor está descobrindo

o quanto é recompensador

sentir… sentir tudo

seja bom ou seja ruim..

quinta-feira, 12 de maio de 2011

Querida Irritação

bebe-irritado

Querida Irritação

eu, A Flor, estou lhe escrevendo agora,

Gostaria de lhe agradecer

E dizer que es a bençoada

 

Obrigada por me empurrar

a uma ação, a alguma decisão

e me ajudar a não focar tão

paralisada pelo medo

 

Obrigada por me fazer participar

mais da vida e ser menos expectadora

obrigada por me ajudar a correr risco

seja o rico de perder uma amizade

ou de tomar uma decisão errada

 

Obrigada por me fazer ver que

correr esse risco torna a amizade

mais plena e que tomar uma decisão

“errada” é melhor que não tomar nenhuma

 

Pois uma amizade só é verdadeira

quando a pessoa gosta de você apesar

apesar de suas eventuais crises

claro que as crises devem ser eventuais

se não não ha quem agüente…

 

Obrigada  por me fazer enxergar

que mesmo que eu me arrependa

de uma decisão fico mais satisfeita

ao toma-la do que ao me estagnar

por medo de errar….

 

Enfim querida irritação

Eu a abençoou pois sem duvida

estas abençoando minha vida!!!

segunda-feira, 9 de maio de 2011

O Isolamento

 

isolamento

A Flor conheceu durante sua vida

tudo de bom e tudo de ruim

que a solidão pode lhe oferecer..

 

Sim a solidão tem seu lado bom

deu a Flor a capacidade de se

divertir sozinha, de não depender

da companhia do outro o tempo todo

 

O ruim é quando a pessoa

sente falta de alguem para compartilhar

e de alguem para lhe ouvir

 

Agora a Flor está entrando em

um mundo novo: O mundo da amizade

um mundo que a Flor sempre

quiz conhecer. E ela não esperava

encontrar tantos desafios..

 

Ela nunca se doou tanto

no entanto há quem ache pouco

ela nunca se abriu tanto

no entanto há quem ache pouco

ela nunca se interessou tanto

no entanto há quem ache pouco

 

Não importa o que a Flor faça

não é o suficiente… Ou assim parece

e são nesses momentos que a Flor

é tentada, que a Flor lembra

dos beneficios dividosos

do isolamento total

 

Como por exemplo, não ser cobrada

como por exemplo, não ser

mal imterpretada. Não correr o risco

de dizer uma coisa e a pessoa

entender algo completamente diferente

 

Não ser obrigada a falar mesmo

sem vontade e sem ter o que falar

porque obviamente isso é uma prova

de falta de interesse.

 

É, a vida isolada parece bem

mais tranquila e segura

Mas nem sempre a busca

por segurança traz satisfação

se que alguma vez traz. Então

a Flor insiste, mesmo no desconforto

e mesmo no desconforto ela

fica mais satisfeita com si mesma