sábado, 26 de fevereiro de 2011

O aspecto Ferido

ferido

 

Em meio a nova aventura da Flor

a aventura de se relacionar

e não mais se isolar

há uma voz que insiste em lhe falar

 

Porque insistes com isso?

Não vês que com estás preparando

o terreno para ser machucada novamente?

 

A Flor simplesmente escuta as indagações

e pergunta a voz: Quem é você e porque

afirma isso? E então a voz responde:

Eu sou seu aspecto ferido

Eu sou a menina problemática

a que não sabe se defender

aquela que você sempre considerou

a fraca exatamente por não se defender.

 

Então a Flor responde a voz:

Não. Isso era o que eu achava antes

minha compreensão e visão agora

se ampliaram. Ninguém que sente da maneira

que você se sentiu e procegue pode ser

considerado fraco. Afinal é um desafio

ao qual muitos não conseguiriam lidar

 

Mas os tempos mudaram e não

estamos mais no colégio. Aquela

epoca acabou.  Agora existem

pessoas dispostas a nos aceitar

 

A voz ainda não totalmente convencida diz:

Por enquanto. Você sabe que não é possível

agradar a todos. Cedo ou tarde

vamos desagradar alguém se você continuar

com essa  tolice de se expor mais

 

A Flor então responde pacientemente

você está certa. Agradar a todos é

uma meta impossível. Mas podemos

agradar a nós mesmas não é melhor?

 

Além do mais existem as pessoas

capazes de nos aceitar. mas nós perdemos

a chance de encontra-las quando nos escondemos

Além do mais nós não morremos se

uma pessoa ou outra não nos aceita

você sabe disso. Afinal sobrevivemos

até mesmo quando ninguém nos aceitava.

 

A voz então fica um pouco mais confiante

e se aproxima um pouco mais da Flor

A Flor fica satisffeita, sabe que para que

o aspecto volte a ela. Ela não pode forçar a barra

Mas sabe que hoje um passo importante já foi dado.

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

O Anseio

fe

 

A Flor tentou tanto

A Flor se frustrou tanto

que desistiu por completo

 

A Flor desistiu de um dia

concretizar o anseio de

se sentir feliz, de se

sentir realizada e mesmo

o de se sentir plena

 

A Flor demorou a compreender

o problema não era nem nunca

foi o anseio em si

a questão sempre foi na

forma da busca

 

Uma busca em que

não havia lugar para

a aceitação. Uma busca

cheia de julgamentos

 

Uma busca em meios exteriores

algo que a Flor só poderia

encontrar no seu interior

 

Essa busca a levava para

mais distante do anseio

mais distante do lugar

onde a Flor gostaria de chegar

 

O caminho para o cumprimento

do anseio está justamente

no oposto do que ela havia tentado

 

Está na aceitação de si mesma

e de tudo o que aconteceu

em sua vida até então

 

Está na busca das causas no interior

e em parar de culpar o mundo

externo por tudo

 

Está na auto aceitação

ao invés de procura-la externamente

Está em se amar incondicionalmente

ao invés de esperar ou mesmo

exigir que os outros a amem

 

Quando a Flor percebeu isso

ela enfim viu que a satisfação

está em suas  mãos

e a fé na plenitude

bateu novamente em sua porta

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

O Angulo pelo qual se Olha

 

angulo de 60°

Será que a Flor subestima

seu impacto no ambiente?

Talvez sim. Apenas talvez

 

Talvez a Flor chame mais atenção

do que acredita chamar

Talvez suas palavras

toquem as pessoas de

uma maneira mais profunda

do que ela acredita tocar

 

Talvez a Flor não consiga

ver seu impacto no mundo

e só consegue ver que parece

ter conquistado menos que a maioria

 

Mas, será mesmo!?

Talvez ela precise mudar

de perspectiva. Olhar por um outro angulo

 

Não seria uma conquista a capacidade

de olhar para si mesma sem julgamentos?

Não seria uma conquista a habilidade

de assumir a responsabilidade por si?

 

Não seria uma conquista a Flor

estar fazendo coisas que sempre

achou que seria incapaz de fazer?

 

Muitas pessoas que são

aplaudidas pelo publico não

conseguiram tal coisa: Olhar

para si mesmo e transformar

o que precisa ser transformado

 

Então o impacto que a Flor causa

e o quanto ela já conquistou

seja apenas uma questão

de perspectiva, do angulo

pelo qual se olha.

domingo, 6 de fevereiro de 2011

O Renascimento da Esperança

 

primavera

A Flor se sentiu frustrada tantas vezes

que simplesmente desistiu de certas coisas

a  Flor durante um bom período da

sua vida perdeu a esperança

 

Foi algo quase proposital essa perda

foi uma medida defensiva contra

a frustração.  Como se tudo

o que a Flor fizesse estivesse

fadado ao fracasso.  Então era

melhor não querer nada

 

A Flor se anestesiou da vida

ela sequer parecia sofrer

A Flor escondeu seus sentimentos

dela mesma e não tinha sequer vontade

de voltar a sentir seja o que fosse

 

E a Flor foi seguindo a sua vida

livre da dor e também livre de alegria

A Flor se fechou de tal maneira

que não havia espaço para mais nada

Além de história, geografia, Matemática,

ou qualquer outra matéria escolar

 

Parece melhor assim quando se acredita

que o inverno durará para sempre

e que a primavera nunca chegará

e nunca mais se verá o brilho do sol novamente

 

Dizem que a esperança é a ultima que morre

mas a esperança da Flor havia morrido

E ela continuava suas tarefas do dia a dia

apenas para cumprir tabela.

 

Parece coisa de filme mas o que eu contarei

é real. Um belo dia apareceu alguém

especial na vida da Flor

Alguém que lhe disse que queria

ser seu amigo. E a Flor desconfiou

Mas a insistência dele tornou

impossível a flor persistir duvidando

e a insistência dele fez com que

a Esperança renascesse na vida da Flor

e que chegasse a temporada das Flores

 

( Esse poema é em homenagem há um grande amigo meu que eu encontrei em 2007)

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Tentando o Impossível

 

luz e sombra

A Flor de repente se deu conta

ela passou 98% de sua vida até agora

tentando o impossível

 

A Flor é extremamente dedicada

extremamente determinada e persistente

E assim ela persistiu no que acreditava

ser o melhor, a melhor das atitudes

 

Ela persistiu em não  ter nenhum

sentimento negativo em nenhum

momento de sua vida

 

A Flor persistiu em tentar

ser simpática com todos

mesmo com as pessoas

dais quais ela sofria algum

abuso psicológico. A Flor sentia

que ela tinha se ser boa com todos

sejam eles com fossem

Haja o que houvesse.

 

E assim a Flor insistiu em uma bondade

bondade essa que nada tinha de

verdadeira ou genuína. Era apenas

algo que ela sentia que tinha de ser

e por isso era algo forçado

 

A Flor não conseguia ser boazinha

todo o tempo. E isso a deixava

frustrada. Ela se sentia incapaz

 

Mas a Flor nunca foi incapaz

ela apenas estava tentando

o impossível. A flor assim como todos

possue os dois lados. E a questão

nunca foi eliminar o lado escuro

mas encontrar um equilíbrio

entre a Luz e a escuridão