sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

A Fuga para o Mundo interior

mundo interior

O mundo parecia ameaçador

A Flor não via em si recursos

para lidar com ele para sobreviver nele

A Flor parecia vulnerável demais

e não ter meios de defesas

 

Nessa situação o que a Flor faria?

Como a Flor sobreviveria?

Como conseguiria viver o dia a dia?

 

A Flor então fez o que parecia

ser a única saída, a única solução

o único meio de não pirar completamente

 

A Flor criou um mundo em sua mente

e nele se escondeu quase nunca se

aventurando no mundo exterior

Seu mundo interno parecia muito

melhor e mais agradável

além de menos perigoso

 

E assim a maior parte da sua vida

a Flor quis impedir o movimento

o ciclo natural das coisas e tentou

a todo custo permanecer sempre

uma Flor fechada. Impedindo

as petalas de se abrirem

 

Mas a natureza seguiu seu curso

independente de sua vontade

não se pode impedir o movimento

natural para sempre

 

E o desabrochar foi bem complicado

no começo e as vezes ainda é

mas a Flor descobriu ganhos inesperados

no processo de se abrir ao mundo

ela descobriu que mundo não é

tão perigoso e que nele

existem pessoas que lhe dão

as Boas vindas!!!

2 comentários:

  1. Boas vindas, querida Flor! Você está se desabrochando em cada poesia! É um processo natural se abrir, ir além dos desafios.A vida está aí cheia de recursos e potenciais para que a gente possa curtir a vida plenamente!

    ResponderExcluir
  2. Oi.
    Post publicado na Teia .
    Até mais

    ResponderExcluir