quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Pertencer

penhasco2

No começo a Flor tentou

tentou se encaixar

tentou pertencer

em um mundo que

nunca compreendeu

 

Tentou fazer amigos

tentou ter um grupo

mas nada adiantava

 

Então a Flor desistiu

a Flor se conformou

com o fato de nunca teria

um lugar, de que nunca pertenceria

 

O mundo das amizades não parecia

ser para a Flor, ela pertencia

ao mundo dos livros, da teoria

e das fantasias de sua mente

O mundo real definitivamente

não era para a Flor!!

 

Mas quando a insatisfação veio

e a Flor começou a explorar

o novo terreno, a vida real

heins que surge algo que

ela nunca pensou que a ajudaria

A raiva!!!!

 

A raiva pode ser destrutiva

mas parece que é ela quem

es´tá trazendo a coragem que

a Flor precisa para explorar

o novo território

é um sentimento que está

sendo essencial nessa fase

 

Mas a nova exploração está

fazendo eu descobrir algo inesperado

Mais importante do que a Flor

pertencer a algum lugar no mundo

é a Flor pertencer ao seu eu interior!!!

Um comentário:

  1. A raiva pode ser apenas um sentimento. Não precisa ser necessariamente algo "errado", se este sentimento nos impulsiona para o nosso auto-descobrimento. Interessante que parece um paradoxo: quanto mais pertencemos a algum lugar ao mundo, mais pertecemos ao nosso interior. É maravilhoso isso!! Muito boa a sua poesia! Parabéns!!!

    ResponderExcluir