quarta-feira, 23 de junho de 2010

O Recuo

As vezes na vida da flor
acontecem coisas cujo o resultado
são diferentes do que ela imaginava
que seria. Nesses momentos há
uma espécie de recaída

E o pessimismo quer arrancar a porta
e entrar de forma invasora em sua vida
são nesses momentos que a flor esquece

A lagarta quando nasce não se
transforma no dia seguinte em borboleta
Nem a semente se transforma no dia seguinte
em uma flor, ou uma arvore, seja o que for

E quem garante que os eventuais fracassos
não façam a borboleta nascer
com assas mais fortalecidas. Ou uma flor
ou arvore mais fortes e prearadas

Então talvez esses eventuais fracassos
não sejam fracassos de fato
e sim apenas um recuo. A fim
de que se de mais impulso e
se chegue mais longe

Um comentário:

  1. Oi Lu!! Como sempre está de parabéns pelo eu blog e seus poemas que sei que vem do coração...por isso atinge tantas pessoas...Um grande beijo

    ResponderExcluir