domingo, 16 de maio de 2010

O medo da esperança

A flor boquiaberta
faz uma descoberta
quando uma nova esperança
começa da nascer
o que ela sente é medo

Afinal sempre há o risco
das coisas não darem assim
tão certo quanto ela espera
e assim depois vir a decepção
e a flor ficar pior do que antes

É como se a flor se sentisse
despreparada para lidar
com otimismo e com a esperança

Como se a flor visse
o pessimismo como proteção
proteção contra uma possível decepção

Agora a flor compreende
o motivo de as vezes ser
tão complicado abrir
mão do pessimismo

Mas por mais assustador
que seja a flor irá
deixar a nova esperança nascer
A flor percebeu que
se ela não encarar seus medos
jamais conseguirá sair
do local em que se encontra

Um comentário:

  1. Por incrível que pareça o pessimismo é mais confortável, justamente porque não temos que lidar com o "e se não der certo...". Dai, você diz que não vai dar certo desde o começo, assim não precisa passar pela frustração.

    Olha de que jeito nós escolhemos viver... hehehehehe.

    Beijos!

    ResponderExcluir