sábado, 24 de abril de 2010

Abrir mão do Auto Julgamento

Há um tempo atrás
havia uma barreira
na vida da flor

Mas essa barreira
era um barreira invisível
Não era feita de tijolos

a flor não fazia idéia
de sua composição
só sabia que devido a barreira
estava impedida de se mover

Não ia para trás
nem para frente
nem mesmo para os lados
totalmente paralizada

Que barreira seria essa?
Um dia a flor percebeu
que a pessoa que mais criticou
que a pessoa que mais a julgou
e muitas vezes de forma cruel
foi ela mesma

A flor descobriu que mesmo
algumas pessoas querendo
não conseguiam ser tão cruéis com ela
do que ela propria já era

Bastava um sentimento negativo
bastava uma ação
não considerada correta
que mesmo diante de cem
sentimentos positivos
que mesmo diante de cem
atitudes consideradas corretas

Esse unico sentimento
essa unica ação já era
o suficiente para
que a flor se visse como
a pior

Isso chega a ser crueldade
essa era a barreira
isso a impedia de se movimentar

Afinal não importa que passo
desse, e em que direção
no final das contas
não passaria por um julgamento
tão severo

A unica forma para que
a flor consiga se movimentar
é abrir mão do auto julgamento

Nenhum comentário:

Postar um comentário