quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Reflexões da Flor

De vrez em quando escreverei em forma de texto. Também gostaria de falar sobre o pathwork. A maioria das minhas descobertas se deu lá. Tenho vontade de falar sobre o assunto.


A flor certa vez leu que todos criamos nossa realidade. E quando leu achau um absurdo. Sua vida não estava da maneira que ela gostaria e ela não criaria uma vida para ficar insatisfeita. Não conseguia entender isso de maneira alguma. Se era ela mesma quem criava sua realidade ela devia ser uma péssima criadora. Como era costume dela ela usou essa nova informação para fortalecer a crença em sua própria incapacidade.

Foi só depois de entrar no pathwork que a flor começou a compreender isso. Em um dos materias do pathwork tem o seguinte trecho:


"O homem cria constantemente, saiba ele disto ou não. Ele cria pelo que ele é, pela soma total de seus sentimentos, de suas opiniões e convicções conscientes e inconscientes, por seus conceitos que determinam suas ações e reações, por suas metas e atitudes. Cada pensamento é uma criação e tem suas consequências."

O Guia - Pathwork

Por isso a flor gosta tanto do pathwork. Porque lá ela entendeu que essa criação é o conjunto de tudo e não apenas do que está na superficiei. existem muitas coisas que não temos consciencia e assim acabamos criando algo inconsientimente. Sem essa informação a lor jamais aceitaria que era uma criadora, ou pior, se consideraria pessima criadora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário